terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Você Sabe

No começo, você não sabia. Talvez, se tivesse prestado um pouco mais de atenção, pudesse perceber o quanto meus sorrisos eram diferentes, quando direcionados a você; que a minha voz afinava e o meu olho brilhava quando via você atravessando aquela porta.

Você poderia, mas não, não sabia. Afinal, como você poderia saber se nem ao menos eu tinha noção do que estava acontecendo? Foi novo, foi rápido demais. Não, ninguém poderia saber. Eu queria ter descoberto antes...

Aquele nosso amigo em comum foi o primeiro. Ele soube, mas não levou a sério. Como levar? Era tão errado, tão irracional, tão sem nexo! Aquilo não fazia sentido. Nós não fazíamos sentido. Ainda não fazemos. E provavelmente, nunca vamos fazer.

Quando eu soube, foi avassalador. Estava ali, o tempo todo, mas meu inconsciente, tão racional, conseguiu esconder o máximo que pode de mim. Mas não havia mais como evitar. Uma vez que descobri, todos souberam. Seus amigos. Meus amigos. Todos, exceto você.

Talvez se você tivesse percebido, não teria me chamado pra sua casa aquele dia. Porque você saberia o que ia acontecer. Eu não pensei no que estava fazendo, e o seu ego é grande demais para impedir qualquer coisa. Depois disso, você soube. Ah, como soube!

Hoje você sabe que o que eu sinto por você não é amor. Não mesmo! Talvez nem ao menos seja paixão. É uma teimosia. É uma vontade incontrolável que tenho de te mudar, de te tornar esse menino perfeito que posso apresentar para minha família. Ao mesmo tempo, é o desejo de ser o tipo de mulher que você adora. De me moldar ao seu gosto, ser a sua namorada.

Você sabe que nunca daríamos certo. Porque eu te quero demais, quero tanto, que não aceito apenas o que você pode oferecer. Quero você por inteiro, todos os seus olhares, todo o seu carinho, toda a sua atenção. Mas seu amor próprio é muito grande. Você ama a si mesmo. Você não se magoa. Você vive bem assim.

Você sabe que o que sinto por você é inveja. Inveja do seu dom de ter quem quer, da sua habilidade de guardar sentimentos só pra si. De ignorar quem não te acrescenta. Você é modelo de pessoa fria que eu queria ser, e não consigo.

Você sabe que sempre vou correr atrás, mas você nunca vai ceder. Você não mudaria quem é por uma garota qualquer, porque você sabe o valor do seu coração, e você não o desperdiçaria.

Ah, muleque... Você sabe que, quando quiser, eu vou estar aqui. Eu sempre estou, né? Mas você sabe as consequências disso, por isso me deixa sozinha. Me sentindo um lixo. Não é por mal, eu meio que te entendo. Pelo menos eu tento.

Porque eu não sei. Não sei o que fazer pra te ter. Não sei o que fazer pra abrir seu coração, fazer você amar mais do que a si mesmo. Fazer você perceber, que os outros são só os outros, o que eles pensariam de você, de mim, de nós, não importa.

Eu não sei o que você tem que faz eu me sentir desse jeito. Eu não sei porque me importo. Não sei como melhorar. Não sei como tomar vergonha na cara. Não sei como desistir e não sei se vou sair daqui e ir atrás de você de novo. Mas você sabe. Você sabe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário