sábado, 24 de setembro de 2016

Moleques

Eu gosto de moleques.
Um homem na minha vida agora, seria maravilhoso, me concertaria, me completaria, me faria entender o motivo da vida.
Mas eu gosto de moleques.
Esses moleques com alma de pipa avoada.
Que não tem pra onde ir, e passa a noite em corações estranhos.
Cada noite um coração
Mas seu coração em todos.
Gosto desses moleques, que não se preocupam
Ligam pra tudo, mas não ligam pra nada.
Ligam pra todas, mas não liga pra ninguém.
Esses moleques,
Que vagam pela vida como belos beija flores.
Eles tem meu coração.
Porque eu sei que não vou magoa-lo
E não vou dever nada
A única que precisa tomar cuidado, sou eu mesma, mas desses ferimentos sei cuidar
Esses moleques quase fora da lei, imorais, com jeito de malandro e atitudes duvidosas
Não duvido de vocês
Mas não duvidem de mim
Vou me apaixonar no primeiro abraço
Eu preciso de um homem de verdade
Meu espírito e mente clamam por isso
Alguém que de um jeito nessa bagunça que sou
Mas meu coração, tão do contra!
Sabe que são vcs, moleques
Que dão um jeito de verdade em mim
E eu mereço cada decepção
Mas por mais que eu tente fugir
Meus moleques... o meu corpo continua voltando pra vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário